• iPhone 6 Cases

  • Best iphone 6 cases

  • sunglasses Cheap

  • Nike Free Run Pas cher

  • ayersmissionviejo.com

  • Cheap Oakleys

  • accugram.us

  • nikefreerun.genoulaz.fr

  • longchampbq.fr

  • sac longchamp pas cher

  • progressprinting.us

  • www.theofleurybook.com

  • Sac Vanessa Bruno pas cher

  • Sac Vanessa Bruno Soldes

  • Cabas Vanessa Bruno Pas cher

  • France Cabas Vanessa Bruno

  • Vanessa Bruno Pas cher

  • Sac Longchamp pas cher

  • Longchamp Pas cher

  • Sac à Main Longchamp pas cher

  • Sac Longchamp Pliage Pas cher

  • Sac Longchamp Pliage Soldes

  • Sac Vanessa Bruno Soldes

  • teachmemusic.fr

  • saclongchamppascher.inseto.fr

  • medstract.com

  • Sac Micheal Kors Pas cher

  • Sac à main MICHAEL KORS

  • Longchamp Sac Soldes

  • Longchamp Pliage Pas cher

  • Sac Longchamp Pas cher

  • Goedkope Moncler Jas

  • Goedkope Moncler Jassen

  • Netherland Moncler Outlet

  • Billiga Canada Goose Parka

  • Canada Goose jackor Sale

  • www.bde-gide.de

  • www.klimacent.de

  • www.nachtflug-life.de

  • www.rothspielscheibe.de

  • www.tesnettsq.de

  • www.technokueche.de

  • www.articlesroltiss.net

  • www.adcamps.net

  • www.barroyal.net

  • www.envisiontelepharmacy.net

  • Logotipo
    Conteúdo Gospel de Qualidade!

    Artigos e Mensagens – O Primeiro Natal


     Powered by Max Banner Ads 

    Artigos e Mensagens - O Primeiro NatalNo primeiro Natal, havia pastores em algum lugar no campo, que disseram uns aos outros: “Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer” (Lc 2.15). No primeiro Natal, havia uma virgem de quem está escrito: “Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração” (Lc 2.19). No primeiro Natal, havia magos a caminho, em cujo coração ardia uma importante pergunta: “Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo” (Mt 2.2). Quando o Natal aconteceu pela primeira vez, vivia em Israel um rei chamado Herodes, de quem Mateus 2.13 diz: “Porque Herodes há de procurar o menino para o matar”. Esses são quatro exemplos de como as pessoas reagiram de maneiras diferentes ao primeiro Natal. E nós, como celebraremos o Natal de 2001? Em primeiro lugar, eu gostaria de convidar você, de todo o coração, a fazer aquilo que os pastores fizeram: “vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer” em Belém. Levante-se, e dirija-se agora – no Natal de 2001 – a Belém em pensamento! Mas, e isso é muito importante, faça-o da maneira correta!

    O centro do Natal

    Por que razão os pastores se dirigiram a Belém, qual era sua motivação? Bem, está escrito claramente: “E, ausentando-se deles os anjos para o céu, diziam os pastores uns aos outros: Vamos até Belém e vejamos os acontecimentos que o Senhor nos deu a conhecer” (Lc 2.15). Naquela ocasião, os pastores se dirigiram a Belém para vivenciar aquilo que o próprio Senhor lhes havia dito acerca dessa primeira festa de Natal. O que eles encontraram em Belém? “Acharam Maria e José e a criança deitada na manjedoura”. E o que foi mais importante para eles? O menino Jesus! Está escrito em Lucas 2.17: “E, vendo-o (a Jesus), divulgaram o que lhes tinha sido dito a respeito deste menino”. Eles haviam visto tanto a Maria, como a José e o menino. Inclusive, Maria e José são mencionados em primeiro lugar no versículo 16: “…e acharam Maria e José e a criança…” Mas, apesar disso, parece que eles viram unicamente a Jesus. E isso, meus amigos, é o Natal, essa é a essência do Natal; dessa maneira o próprio Pai celestial mandou celebrar o primeiro Natal. No Salmo 34.6 está escrito: “Contemplai-o e sereis iluminados, e o vosso rosto jamais sofrerá vexame”. Contemplar a Jesus, eis o verdadeiro e único motivo para festejarmos o Natal! Na festa de Natal deste ano, tenhamos todos um único objetivo: Jesus. Apenas Ele deve ser o centro de qualquer celebração natalina!

    Celebrar o Natal com o coração

    Quando aconteceu o primeiro Natal, lemos acerca daquela jovem mãe: “Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração” (Lc 2.19). Além de Maria ter sido escolhida para dar à luz ao Salvador, ela também é um exemplo de como devemos refletir sobre o verdadeiro significado do Natal. Depois que Maria ficou sabendo de todas as coisas que os anjos haviam dito acerca do menino Jesus, essas palavras calaram profundamente em seu coração! Lemos: “E, (os pastores), vendo-o (Jesus) divulgaram o que lhes tinha sido dito a respeito deste menino. Todos os que ouviram se admiraram das coisas referidas pelos pastores. Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração” (Lc 2.17-19). Não está escrito apenas que Maria “guardava todas estas palavras …no coração”, pois lemos que ela “guardava todas estas palavras, meditando-as no coração”. Isso significa que seu coração estava envolvido nos acontecimentos, que ela não apenas tinha ouvido a mensagem do Natal e ficado impressionada por um momento com o que escutara. Ela ouviu essas palavras e continuou a pensar sobre elas; ela ocupava-se com o que tinha ouvido e repetidamente sentia-se tocada e movida com a lembrança de palavras tão significativas. É assim que devemos celebrar o Natal. É assim que devemos nos ocupar com a mais importante mensagem que jamais chegou até nós, seres humanos: Jesus veio a este mundo!

    Jesus já habita em seu coração?

    Quando o Natal aconteceu pela primeira vez, havia alguns sábios a caminho, cujo coração estava tomado por uma importante pergunta: “Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo” (Mt 2.2). Quando esses homens chegaram a Jerusalém, já havia se passado algum tempo desde que Jesus nascera em uma estrebaria em Belém. A verdade é que os sábios não chegaram juntamente com os pastores ao lugar onde Jesus estava, na estrebaria em Belém, como se costuma ilustrar a cena do Natal. Os magos do Oriente se puseram a caminho apenas quando viram a estrela do recém-nascido. Portanto, eles iniciaram sua viagem quando Jesus Cristo foi deitado na manjedoura em Belém como bebezinho. Como seu caminho certamente foi longo e difícil, eles somente chegaram a Israel algum tempo depois do nascimento de Jesus. Por isso eles não encontraram mais a Jesus em uma manjedoura mas numa casa. Está escrito em Mateus 2.10-11: “E, vendo eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra”. Também conhecemos o relato do terrível infanticídio: “vendo-se iludido pelos magos, enfureceu-se Herodes grandemente e mandou matar todos os meninos de Belém e de todos os seus arredores” (Mt 2.16). Isso significa que, entre a data do nascimento do Senhor Jesus e a chegada dos magos do Oriente, houve um certo intervalo de tempo. Se pararmos para pensar mais detalhadamente sobre isso, conseguiremos imaginar o quanto os magos estavam ansiosos para chegar e ver o recém-nascido Rei dos judeus, ainda mais se levarmos em conta que sua viagem certamente foi cansativa. E foi assim que chegaram a Jerusalém, perguntando: “Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo”.

    Mesmo já tendo encontrado a Jesus, talvez você ainda ande pela vida perguntando: “Onde está o recém-nascido Rei dos judeus?” Aos magos não restava outra alternativa do que seguir a estrela depois que a descobriram no firmamento, pois Jesus havia acabado de chegar a esta terra. Mas com você é diferente, pois Jesus habita na terra através do Espírito Santo desde Pentecostes. A partir de então, qualquer pessoa que vê a brilhante Estrela da manhã e crê em Jesus pode saber com absoluta certeza: “Agora eu tenho a Jesus! Agora Jesus habita em mim!” Em Apocalipse 3.20 lemos: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.” Hoje, no Natal de 2001, abra mais uma vez a porta de seu coração para ter um novo e significativo encontro com Jesus!

    Se, em algum momento de sua vida, você converteu-se a Jesus de todo o coração, então também “viu a sua estrela”. Nesse momento você foi confrontado com o poder dAquele que diz: “Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da manhã” (Ap 22.16).

    Como Herodes reagiu ao nascimento de Jesus?

    No primeiro Natal, Herodes era um estadista tão bem-sucedido que costumava ser chamado de “Herodes, o Grande”. Esse Herodes foi um personagem importante nos acontecimentos do primeiro Natal, não porque tenha se alegrado com a chegada do Salvador, como fizeram os pastores e os magos, mas por odiar intensamente o menino de Belém. Por ocasião do primeiro Natal, Herodes não participou da alegria, mas fez o contrário: lutou contra Jesus. “Herodes há de procurar o menino para o matar”! Que diferença enorme houve já naquela época, quando aconteceu o primeiro Natal: lemos sobre pessoas que fizeram todo o possível para ver o Salvador e adorá-lO – mas também havia outras, como Herodes, que se empenharam intensamente em procurar a Jesus para matá-lO! Herodes, que vivia muito próximo do lugar onde Jesus nasceu, tentou destruí-lO a qualquer preço. Mas os magos, que vieram de muito longe, empenharam todos os seus recursos para adorar o Salvador. Jesus disse certa vez: “…há últimos que virão a ser primeiros, e primeiros que serão últimos” (Lc 13.30). Herodes poderia ter feito parte do primeiro grupo, que seguiu o Rei recém-nascido, mas, por tê-lO rejeitado, tornou-se um dos últimos. Ele desceu tanto que jamais experimentou o amor do Salvador! Isso não é uma tragédia?

    E nós, como reagimos ao Natal?

    Quando penso nos leitores que acompanham esta mensagem, eu gostaria de crer que todos aceitaram a Jesus como Salvador em seus corações. Mas será que isso é realmente assim? Veja bem: assim como Herodes foi um dos personagens centrais da história de Natal, mas não foi salvo, assim também você pode estar festejando o Natal deste ano sem ter sido salvo! Se ainda não tem a Jesus no centro de sua vida, hoje, agora, eu convido você a tornar-se cristão! Talvez você já tenha o nome de cristão, mas ainda não o é de fato. Torne-se um cristão de coração! Concretamente, isso significa aceitar a Jesus reivindicando para si o sacrifício dEle na cruz do Calvário. Faça isso, orando: “Senhor Jesus, eu sou pecador e sem Ti estou perdido para sempre. Agora, neste momento, tomo para mim o sangue da expiação e peço-Te perdão por todos os meus pecados. Por favor, Senhor, aceita-me para todo o sempre!” Se orar assim com sinceridade, o Senhor fará tudo o que for preciso para salvar você, pois está escrito: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome” (Jo 1.12). (Marcel Malgo – http://www.ajesus.com.br).

    Publicado anteriormente na revista Chamada da Meia-Noite, dezembro de 2001.

    Fonte:http://www.ajesus.com.br.mais umParceiro Eterno Jesus.

    Tagged as: , , ,

    Deixe o seu Comentário

    Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.