• iPhone 6 Cases

  • Best iphone 6 cases

  • sunglasses Cheap

  • Nike Free Run Pas cher

  • ayersmissionviejo.com

  • Cheap Oakleys

  • accugram.us

  • nikefreerun.genoulaz.fr

  • longchampbq.fr

  • sac longchamp pas cher

  • progressprinting.us

  • www.theofleurybook.com

  • Sac Vanessa Bruno pas cher

  • Sac Vanessa Bruno Soldes

  • Cabas Vanessa Bruno Pas cher

  • France Cabas Vanessa Bruno

  • Vanessa Bruno Pas cher

  • Sac Longchamp pas cher

  • Longchamp Pas cher

  • Sac à Main Longchamp pas cher

  • Sac Longchamp Pliage Pas cher

  • Sac Longchamp Pliage Soldes

  • Sac Vanessa Bruno Soldes

  • teachmemusic.fr

  • saclongchamppascher.inseto.fr

  • medstract.com

  • Sac Micheal Kors Pas cher

  • Sac à main MICHAEL KORS

  • Longchamp Sac Soldes

  • Longchamp Pliage Pas cher

  • Sac Longchamp Pas cher

  • Goedkope Moncler Jas

  • Goedkope Moncler Jassen

  • Netherland Moncler Outlet

  • Billiga Canada Goose Parka

  • Canada Goose jackor Sale

  • www.bde-gide.de

  • www.klimacent.de

  • www.nachtflug-life.de

  • www.rothspielscheibe.de

  • www.tesnettsq.de

  • www.technokueche.de

  • www.articlesroltiss.net

  • www.adcamps.net

  • www.barroyal.net

  • www.envisiontelepharmacy.net

  • Logotipo
    Conteúdo Gospel de Qualidade!

    Família – Pais e Filhos – Pais que fazem papel de mãe


     Powered by Max Banner Ads 

    A difícil e gratificante arte de cuidar dos filhos

    Cuidar de filhos não é fácil. Levar à escola, ensinar a lição, atentar para a alimentação. Embora sejam prazerosas, quando se tornam obrigatórias essas atividades podem se tornar cansativas e estressantes. Mas o fato é que toda a atenção dedicada às crianças requer muito zelo e cuidado, principalmente quando se trata de educação. Tradicionalmente, entende-se que é papel da mãe zelar pelas boas maneiras do filho, vigiar seu desempenho na escola, orientar com relação a regras que deve ou não respeitar e, por outro lado, caberia ao pai levar sustento à casa e manter a ordem dentro do lar. O que se vê atualmente é que muitos desses valores já se tornaram obsoletos e que a realidade aponta, cada vez mais, para um grande número de pais solteiros que precisam dar conta não só do sustento da família, mas também das tarefas domésticas.

    O filme “À Procura da Felicidade” retrata bem esse painel. O longa reproduz a história real de Chris Gardner, um pai de família americano que se depara com sérios problemas financeiros e que, embora tente manter a sua família unida, é deixado pela esposa, tendo que passar a viver sozinho com o filho Christopher, um menino de cinco anos. Juntos, pai e filho vivem momentos de muita dificuldade. Após serem despejados, eles passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite. E enquanto cuida da criação do menino, Chris ainda precisa de tempo para estudar e conseguir um emprego que o permita sustentar seu filho.

    Apesar de parecer muito distante da realidade atual, o perfil de Gardner já pode ser visto, hoje, através de muitos outros casos de homens que precisam desempenhar sozinhos o papel de pais e educadores de seus filhos. Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que, em dez anos, o número de homens que assumiram a paternidade total dos filhos teve um tímido aumento: de 258 para 299. Embora ainda seja um índice pequeno, hoje já é comum o exemplo de pais que ficam com a guarda judicial dos filhos em caso de divórcio ou separação.

    Este é o caso do locutor de rádio Rui Vasconcellos. Desde quando a sua filha Amanda tinha cinco anos de idade, ele a cria sozinho. Hoje, depois de vivenciar esta experiência por oito anos, ele conta como fez para administrar seu tempo e superar as dificuldades enfrentadas por um pai solteiro. “No início, tudo parecia mais complicado. Enfrentei muitos problemas relacionados à minha falta de sensibilidade para identificar de que a minha filha precisava. A partir daí, passei a estudar sobre o corpo humano para entender tudo o que ela sentia fisicamente, com relação a dores e doenças. Essa fase foi uma das mais difíceis pra mim”.

    Embora seja grande a dificuldade de lidar com crianças e bebês, na medida em que o tempo passa, os filhos também vão depender de outras necessidades, que se tornam essenciais em suas vidas. Ao atingir uma certa idade, a criança necessita de mais atenção em algumas áreas específicas. As atividades escolares, por exemplo, devem ser tratadas de maneira mais intensiva. Acompanhar o desempenho no colégio, verificar os deveres de casa, fazer pesquisas, tudo isso pode ser desgastante, mas são sempre fundamentais para o desempenho da criança. É nessa hora, que, segundo Rui, a administração do tempo entre trabalho e atividades domésticas passa a se complicar e é a partir daí que as prioridades do pai passam a ser as prioridades do filho.

    “Ter filhos significa ter que renunciar a muitas coisas. Às vezes chego cansado em casa, mas, mesmo assim, ainda tenho que preparar o jantar, verificar se ela fez os deveres de casa, ajudá-la com pesquisas da escola e do curso de informática. E não posso me esquecer, é claro, de conversar com ela sobre nossas atividades”, afirma o locutor. Cuidar dos filhos sozinho não é um trabalho fácil, mas pode tornar-se prazeroso se as tarefas de casa e do trabalho forem bem administradas. Assim como no filme “À Procura da Felicidade”, onde o pai, interpretado pelo ator Will Smith, conta com a amizade e compreensão do pequeno filho para superar suas dificuldades, Rui também conta com a ajuda de Amanda para dar conta de todas as suas tarefas. Ele afirma, com orgulho, que a menina o ajuda muito nas tarefas domésticas.

    A importância do diálogo

    Quando se trata de filhos, muitos acreditam que conversas sobre sexo, drogas, namoro e mudanças no corpo devem ser tidas entre o pai e o filho e entre a mãe e a filha. Mas vemos, atualmente, muitos pais com uma relação de profunda amizade com suas filhas e mães que são as melhores amigas dos seus filhos. O fato é que uma verdadeira amizade deve ser construída entre pais e filhos, independentemente de sexo ou idade. “O segredo para isso…”, explica Rui, “é a construção do diálogo dentro de casa”. O locutor confessa que já enfrentou muitos problemas na convivência com a sua filha, principalmente nessa fase em que ela está agora, a pré-adolescência, mas admite que com uma boa conversa tudo pode ser resolvido.

    Apesar de ser uma tarefa difícil, o pai que cuida sozinho de seus filhos precisa estar antenado com as questões atuais e, acima de tudo, deve manter uma relação aberta e saudável com o filho. Assuntos que, tradicionalmente, são acompanhados pela mãe, como mudanças no corpo, namoro e relacionamentos, nesse caso, devem ser trabalhados pelo pai de forma natural, para que o filho não se sinta perdido quanto a todas estas questões. “Confesso que senti falta, sim, de uma presença feminina na criação da minha filha, mas, ainda assim, não deixo de conversar com ela sobre as coisas que devo. Esses dias eu tive que explicar para ela o que é uma camisinha, pois ela ganhou uma durante um evento do PAN na praia e não sabia para que servia”, conta Rui, que garante já estar aprendendo a dominar todos os assuntos relacionados a meninas adolescentes.

    O caso de Rui é um dos vários espalhados pelo mundo. Atualmente, muitos homens se vêem na responsabilidade de criar seus filhos sozinhos, mas ainda se desesperam por não saber o que fazer. Lidar com filhos não é fácil, mas a verdade é que eles são heranças do Senhor e devem ser tratados com carinho e atenção, independentemente de serem criados somente por mães ou pais. O locutor, que conhece bem essa realidade, não hesita em dar conselhos para quem quer alcançar sucesso nessa jornada. “O fundamental é ter compromisso com a criança e, acima de tudo, com Deus, pois é Ele quem nos capacita a desempenharmos esse papel”.

    Juliana Miguel

    Fonte : http://www.elnet.com.br ,mais um Parceiro Eterno Jesus.

     

    Tagged as: , , , , , ,

    Deixe o seu Comentário

    Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.