• iPhone 6 Cases

  • Best iphone 6 cases

  • sunglasses Cheap

  • Nike Free Run Pas cher

  • ayersmissionviejo.com

  • Cheap Oakleys

  • accugram.us

  • nikefreerun.genoulaz.fr

  • longchampbq.fr

  • sac longchamp pas cher

  • progressprinting.us

  • www.theofleurybook.com

  • Sac Vanessa Bruno pas cher

  • Sac Vanessa Bruno Soldes

  • Cabas Vanessa Bruno Pas cher

  • France Cabas Vanessa Bruno

  • Vanessa Bruno Pas cher

  • Sac Longchamp pas cher

  • Longchamp Pas cher

  • Sac à Main Longchamp pas cher

  • Sac Longchamp Pliage Pas cher

  • Sac Longchamp Pliage Soldes

  • Sac Vanessa Bruno Soldes

  • teachmemusic.fr

  • saclongchamppascher.inseto.fr

  • medstract.com

  • Sac Micheal Kors Pas cher

  • Sac à main MICHAEL KORS

  • Longchamp Sac Soldes

  • Longchamp Pliage Pas cher

  • Sac Longchamp Pas cher

  • Goedkope Moncler Jas

  • Goedkope Moncler Jassen

  • Netherland Moncler Outlet

  • Billiga Canada Goose Parka

  • Canada Goose jackor Sale

  • www.bde-gide.de

  • www.klimacent.de

  • www.nachtflug-life.de

  • www.rothspielscheibe.de

  • www.tesnettsq.de

  • www.technokueche.de

  • www.articlesroltiss.net

  • www.adcamps.net

  • www.barroyal.net

  • www.envisiontelepharmacy.net

  • Logotipo
    Conteúdo Gospel de Qualidade!

    Mulher – Vida Cristã – Dia Internacional da Mulher


     Powered by Max Banner Ads 

    Os desafios e o papel das mulheres na sociedade e no relacionamento com a família

    No dia internacional da mulher não há como deixar de analisar o progresso conquistado e os desafios que se impõem ao sexo feminino no complexo sistema social do século XXI. A rádio 93FM, no Rio de Janeiro, por exemplo, realizou um debate dedicado a esta questão e colocou em pauta temas associados como violência, comportamento, família e trabalho.

    No debate participaram Yvelise de Oliveira, presidente do Grupo MK de Comunicação; a Dra. Miria Ribeiro, psicóloga e autora do livro “Mulheres Têm Medo de Quê?”, lançado pela MK editora; pastora Andrea Medeiros, do Ministério Apostólico Nova Aliança; e a missionária Silvânia Nunes, membro da Assembléia de Deus de Nova Iguaçu.

    No primeiro questionamento à mesa debatedora, o apresentador JR Vargas perguntou se, de fato, as mulheres são valorizadas. A primeira a responder foi Yvelise de Oliveira que afirmou que, em primeiro lugar, são as próprias mulheres que devem se valorizar. “Eu não acho que a mulher esteja pouco valorizada. E, na verdade, quem tem que valorizar a mulher é a própria mulher. Eu, por exemplo, me valorizo. Eu sei exatamente qual é o meu espaço e quem eu sou. Então, as mulheres tem que descobrir quem elas são e não devem descobrir isso pelos outros. Se valorize por você mesma, todos os dias são os seus dias”, afirma.

    A Dra. Miria Ribeiro enfatizou que os valores cristãos, quando colocados em prática, por si só, já ajudam a valorizar as mulheres. “A mulher sofre desvalorização de fora, mas em seu próprio coração ela pode se valorizar. Eu acredito que, enquanto mulheres cristãs, nós somos muito valorizadas, mas as que estão no âmbito secular estão sofrendo muito. São mulheres usadas como objeto de consumo e prazer”.

    Mais adiante, as debatedoras falaram sobre a questão do papel de mãe, como formadora dos filhos e a transmissão de afetividade. Esta é uma questão que vem assustando a sociedade, já que, aparentemente, os casos de mães que matam filhos recém-nascidos estão se tornando mais comuns. A pastora Andrea Medeiros lembrou que o problema remete a uma questão espiritual e ao fato da falta de estrutura familiar.

    “Eu acredito que isso é um problema que vai se somando com o tempo, porque envolve um problema da estrutura familiar. Há também um claro problema espiritual nesses casos. E Deus revelou na Bíblia que no, final dos tempos, seriam pais contra filhos e filhos contra pais. Além disso, nessa competição acirrada com os homens, as mulheres perderam um pouco de sua essência maternal. Certamente, nós não precisamos ser iguais aos homens porque, realmente, nós não somos mesmo. Nós temos é que entender o nosso valor e o nosso papel. Seguindo a vontade de Deus, nós podemos conquistar espaço no mercado de trabalho e cuidar de nossas famílias”, argumenta.

    A missionaria Silvânia Nunes lembrou que a mulher, em primeiro lugar, deve sempre se pautar para agradar a Deus e se transforma num verdadeira bênção dentro de casa. Ela frisou que a mulher constitui o núcleo familiar e, por isso, deve se pautar desta forma. “Nós mulheres temos que ser benção dentro de casa. Deus nos constituiu para ser benção. E isso se conquista com sabedoria. Não adianta brigar ou se revoltar. Temos mesmo é que pedir muita sabedoria de Deus”, ensina.

    Tendo essas questões iniciais expostas, a mesa respondeu a seguinte pergunta: tendo essa ética cristã como base, o que se espera da mulher, do o perfil dela e do comportamento com o marido? A Dra. Miria Ribeiro explicou que é necessário estabelecer prioridades. “Realmente, as mulheres de hoje possuem muitos desafios. Não dá para comparar a realidade de atual com o século XVIII, por exemplo. A mulheres se encontram assoberbadas de responsabilidades. Então, a saída é definir prioridades. Temos que racionalizar e nos questionar se os nossos anseios são vaidade, ganância ou real necessidade. É uma ação de pesar riscos e benefícios”, constata.

    Outro ponto que mexe com as mulheres é a questão do ciúme. Como a mulher deve se comportar, caso o marido olhe para uma mulher linda e atraente na rua? Para Yvelise de Oliveira depende da forma do olhar, mas ela afirma que não vê muito problema em relação a isso. “Eu acho que olhar mulher bonita não é problema, não. Não acho nada de mais olhar a beleza do ser humano. O que depende é a forma do olhar, se o olhar é de malícia, cobiça ou se o olhar é apenas de admiração. É difícil o homem não olhar com alguma malícia, mas vamos considerar que quando o homem olha ele está apenas admirando uma obra de arte”, pondera.

    A pastora Andrea Medeira concorda e diz que as mulheres devem é se cuidar e acreditar nelas mesmas. “Eu não tenho que perder tempo me preocupando com isso, eu tenho mesmo é que acreditar em mim, me cuidar, fazer dieta, enfim, se manter em forma. Nós não podemos ficar preocupadas, até porque nós temos que pensar assim. ‘Aquela mulher ali é linda, mas ele escolheu a mim’. Então, se ele escolheu a mim é porque viu uma beleza extraordinária e aceitou se sujeitar a esse relacionamento. Então, essa preocupação de ficar com a atenção ligada como uma antena parabólica é uma grande paranóia”, afirma.

    A missionária Silvânia Nunes ressalta que se o hábito do marido em olhar para outras mulheres for repetitivo, então há um problema. “Ele pode até olhar. Mas se ele olhar a primeira, olhar a segundo e continuar dessa forma, eu digo ‘meu filho, eu estou aqui, qual é o seu problema?’. Se você tem um esposo que sempre olha para uma mulher isso, com certeza, não é normal. É claro, é impossível evitar que ele olhe de vez em quando, mas se o problema é repetitivo, então não é normal”, explica.

    A Dra. Miria Ribeiro ressalta ainda que o problema do homem olhar para outras mulheres é até mesmo uma falta de respeito. “Há aí uma questão da falta de respeito. Se o marido olha ostensivamente para outras é um problema até de falta de educação. Agora, o que não pode mesmo é a mulher entrar em depressão por isso. E quem tem que se achar bonita são as próprias mulheres. Sinta-se bonita”, ressalta.

    Por último, foi debatido também a questão da maneira de se vestir das mulheres. De acordo com a Dra. Miria Ribeiro, as roupas certamente transmitem uma mensagem de forma proposital. “O cuidado com o nosso corpo manda mensagens. Da mesma forma, a moda também manda mensagens. A vestimenta tem propósito, sim. E o vestuário envia o que nós queremos transmitir. Se a mulher quiser passar sensualidade, ela sabe como se comunicar dessa forma”, afirma.

    Andrea Medeiros disse que a questão das roupas indecentes também é algo que é transmitido pelas próprias mães. “Hoje em dia a mãe também expõe muito as filhas. E o exemplo da mãe é muito importante. E nós temos que nos vestir preocupadas com o olhar de Deus, e não para chamar a atenção do homem”, explica.

    Ainda no meio do debate, o deputado federal Arolde de Oliveira entrou ao vivo no ar e declarou o seu amor por sua esposa, Yvelise de Oliveira, e desejou muitas felicidades para as mulheres de todo o Brasil. “Hoje é um dia muito importante para a mulher, pois continuam progredindo na sociedade. Elas já se tornaram referência em várias áreas. Na empresarial, por exemplo, a MK e a Rádio 93FM são exemplos claros disso. Certamente, portanto, hoje é um dia muito importante porque, na história, a mulher esteve em desvantagem e, hoje, ocupa plenamente a sociedade da informação em que nós vivemos. Eu fico muito feliz com isso e saúdo todas as mulheres. Além disso, eu quero dizer que eu sou apaixonado pela Yvelise, minha esposa, a quem amo muito”, declarou.

    Yvelise se emocionou e parabenizou as mulheres ouvintes da Rádio 93FM e as funcionárias do Grupo MK de Comunicação. “O Arolde realmente não é machista e, de fato, respeita muito as mulheres. E uma mulher que eu gosto muito e admiro é a Andrea Maier, da Rádio 93FM, em quem me espelho muito e também aprendo com ela. Assim como Cristina Xisto, vice-presidente do Grupo MK, uma mulher que é casada, trabalhadora e temente a Deus. São mulheres guerreiras que eu me orgulho muito”, afirma.

    Bruno Barreira

    Fonte : http://www.elnet.com.br ,mais um Parceiro Eterno Jesus.

    Tagged as: , , , ,

    Deixe o seu Comentário

    Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.